05/09/2016

Resenha: Garota Interrompida - Susanna Kaysen

Título: Garota Interrompida
Autor: Susanna Kaysen
Editora: Única
Ano: 2013
Páginas: 189
Compre: aqui
Sinopse: Quando a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir padrões e encarar a realidade. Susanna Keysen era uma delas. Sua lucidez e percepção do mundo à sua volta era logo que seus pais, amigos e professores não entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Estão todas ali. O que é sanidade? Garotas interrompidas.



O livro traz o relato de Susanna sobre seu período internada num hospital psiquiátrico. É um relato bem cru sobre seus pensamentos, o tratamento que recebia e sobre a situação de suas colegas. 

Não vou negar, esperava mais do livro, esperava mais detalhes daquele período, um aprofundamento maior da situação talvez. Mas o livro não perde seu mérito por eu querer outra coisa, obviamente.
É um relato real e isso já é impactante o suficiente. 

É um período bem conturbado por dúvidas e neuras. Loucura ou não, não desejaria a ninguém passar por isso.
Ao final, nos últimos capítulos, Susanna faz uma análise própria sobe seu diagnóstico e confesso que essa parte foi chatinha pra mim, talvez por conta das palavras mais difíceis ou por ser uma coisa tão voltada pra psicologia. Não é uma coisa que me interesse muito.

A edição está impecável, o livro é curtíssimo e traz fichas de diagnósticos complementando a história e dando maior veracidade.

Sei que essa resenha está menor que um Indicando de contos mas o livro é tão curto que não sei bem o que falar pra vocês. :( 

13 comentários:

  1. Estou querendo ler o livro, adoro histórias com personagens loucos rs'. Adorei a resenha.
    Beijos

    http://floresecencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nati, tudo bem? A resenha ficou bem curtinha mesmo. Mas às vezes é difícil falar sobre um livro :3
    Eu ainda não li esse livro, mas quero muito ler. O assunto me interessa muito. Espero gostar =D
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Nathalia, tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra em si não despertou meu interesse e confesso que irei pular a dica, mas preciso dizer que sua resenha ficou um arraso.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nath!
    Grande ou pequeno, o livro certamente tem seu mérito por si só ao ser uma história verídica; não é uma situação nada agradável e nem muito menos fácil de se falar e escrever sobre, então sem problema o tamanho da resenha; você falou o necessário, e para quem tem estômago e/ou psicológico para ler à respeito, com certeza vai se interessar, mas esse realmente não é o meu caso. Já tentei ver o filme da adaptação dele, mas não consegui passar nem dos dez minutos iniciais, então não é uma dica que vou anotar, mas parabéns pela resenha mesmo assim. =)
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Nath, tudo bem?
    Eu fiquei curiosa para ler esse livro e quando o vi na promoção fiquei bem tentada para comprá-lo, mas acabei deixando de lado. Eu gosto de fazer leituras que envolvem elementos que me tiram da zona de conforto, como no caso desse ter termos de psicologia e entrar na mente da protagonista. Outro ponto que me chamou a atenção é o fato de ser um relato real. Porém, por enquanto estou adiando a leitura, vou baixar minhas expectativas para não me decepcionar, pois assim como você eu espero muito dessa leitura.
    A resenha ficou ótima!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Já adicionei várias vezes esse livro no carrinho de compras e acabei desistindo.
    É uma premissa interessante, sim e até bastante.
    Mas não sei, esse relato cru e essa parte mais clínica me deixam com o pé atrás. Quem sabe da próxima vez eu acabe levando ele para casa, pois quero muito assistir à adaptação cinematográfica.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nath, tudo bem?
    Eu li "Garota, Interrompida" tem um tempo e amei. Minha opinião foi diferente que a sua, acabei sentindo uma conexão com os personagens e gostei muito.
    Ainda não vi o filme porque tenho medo de não gostar, porque a obra foi ótima.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Adoro o filme, então esperava bem mais do livro, ainda não tive a oportunidade de ler, mas pela sua resenha parece ser bem desagradável, enfim... Assista ao filme! ;)
    Beijo

    http://capsuladebanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu achei a leitura dessa obra bem impactante mesmo, além de angustiante. É triste saber por tudo que a autora passou, e achei seu relato bastante conciso, apesar de ter partes mais detalhadas. Essa é uma leitura que eu recomendo para todos!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Oie, tem filme com a Angelina Jolie não é? Confesso que ainda não vi nem li, mas por ter um contexto psicológico eu pegaria pra ler, muitas vezes ser muito cientifico por assim dizer faz o livro ficar cansativo e quem não está acostumado com essa parte da psicologia não vai gostar muito.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  11. Oi Nath!

    Caramba, não sabia que o livro era assim, o relato real da autora, sei lá, pensei que fosse mais uma ficção. Enfim, a principio quando comecei a ler a resenha, achei curioso ela relatar o que houve e passar toda essa carga emocional ao leitor, mas como é algo mais cru, sem um impacto devido, já me desanimei, me lembrou um pouco a pegada de Insana, que é um livro que preciso urgente ler. Bem, apesar de pequena, a resenha está boa, como o livro é curto, acredito que seja natural a resenha ficar pequena mesmo.

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  12. Oi Nath!
    Realmente, tem livros que são tão complexos que a gente acaba tendo que ser bem sucinta na resenha.
    Lembro que quando ele foi lançado foi aquele burburinho e fiquei bem curiosa a respeito. Mas depois foi murchando, murchando... e cá estou eu sem ler até agora. Já li um outro muito parecido, mas não curti muito a forma como foi narrado. Foi tão arrastado que bateu a maior vontade de abandonar.
    Enfim, hoje eu não pretendo ler Garota Interrompida, mas se um dia pintar a vontade... quem sabe não me arrisco?
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Nath, sua linda, tudo bem?
    Eu sempre acabo me envolvendo mais com uma história quando descubro que ela é baseada em fatos reais. E acompanharmos a doença da personagem, saber o que ela pensava e sentia naqueles momentos e o que acontecia com ela enquanto estava internada, vai fazer um impacto grande mesmo. Uma pena que você esperava mais do livro. Parece uma boa leitura,aquelas para sairmos de nossa zona de conforto. Dica mais do que anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)