09/05/2016

Resenha: A verdade sobre nós - Amanda Grace

Título: A verdade sobre nós
Autor: Amanda Grace
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 218
Sinopse: Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor. Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona. 



A Verdade Sobre Nós trás como protagonista Madelyn Hawkins, uma garota de 16 anos super inteligente. Pressionada pelos pais a sempre ser a melhor e ter uma carreira brilhante, ela esta num programa chamado Running Star, onde o aluno pode fazer matérias na faculdade conseguindo créditos para a universidade ao mesmo tempo em que se forma no ensino médio. 
Uma das matérias de Madelyn é Biologia I, ministrada pelo encantador professor Bennet Cartwright, um homem de 25 anos, bonito e apaixonado por sua profissão. Logo de cara Madelyn se sente atraída por Bennet e o sentimento é recíproco. 
Com a narrativa em 1° pessoa e sendo escrita através de cartas destinadas a Bennet, Madelyn nos conta sobre o romance dos dois, desde a primeira troca de olhares até o fatídico fim. 

Olha, não tem como ser imparcial na minha opinião deste livro pois, ao chegar no final da história, me vi odiando completamente a personagem. Vejam bem, a história não é ruim mas não consigo não me deixar levar pelas coisas nas quais acredito e julgo serem necessárias num ser humano. A Madelyn foi extremamente egoísta durante o livro todo, mesmo nos momentos em que pensava no bem de Bennet ela acabava voltando tudo para si mesma, como se só seus sentimentos e descobertas importassem afinal. Dezesseis anos para mim, já é idade mais do que suficiente para se ter consciência do quão errada são as coisas que se faz e de como essas coisas podem afetar o próximo. Em nenhum momento consegui reconhecer o amor que Madelyn dizia sentir. Na minha concepção e acho que na de muitos, quando você ama alguém você se importa com a felicidade e bem estar do amado e nunca vai fazer algo que possa prejudicar a vida da pessoa. 

A Madelyn se mostra uma criança perdida, sem noção da vida real, sabendo que o que estava fazendo é errado e mesmo assim continua fazendo porque estava se "sentindo bem". Tudo poderia ter sido resolvido mais cedo senão fosse sua infantilidade e egoísmo. 

A história ter sido escrita pelo ponto de vista de Madelyn só me irritou mais ainda, posi só via o lado dela e não concordava com nada. A história é bem chatinha no começo e termina de forma muito corrida, além dos momentos de Madelyn com Bennet serem um pouco repetitivos.

A diagramação do livro esta boa, não me lembro de encontrar erros e a capa é bem bonita, a Intrínseca fez um bom trabalho.


Claro que já vi pessoas que amam este romance, mas sério, só consigo odiar. 


*Esta é uma resenha super antiga (super mesmo) que estava guardada aqui, resolvi postar hehe*

15 comentários:

  1. eu já tinha lido resenha sobre esse livro, mas nenhum com tanta emoção quanto a sua, quando pela primeiro vez vi a sinopse e capa achei que seria uma historia de amor proibida mas que não me descia pela garganta pelo fato dela ser menor de idade, isso já me desanimou, agora lendo sua resenha e vendo que a personagem é uma mimada egoísta que desisti de vez.

    www.coisasdemineira.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nath!

    Não conhecia a obra nem a autora, mas foi bom ler sua resenha, apesar de ter gostado muito da capa, vou passar longe! rsrsrsrsrsr

    Não tenho nada contra personagens egoístas, tem algumas que até gosto, mas creio que a idade da protagonista e sua mente infantil também me fará odiar o livro.

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Quando vi esse livro a primeira vez fiquei tentada a comprar, mas acabei deixando. Mas a vontade de ler não passou e lendo sua resenha fiquei super curiosa pra ler, ainda mais por você mencionar que não gostou do livro. Acho que ele vai voltar para minha lista! Pela sinopse do livro, achei que o enredo seria parecido com Sr. Daniels ou Slammed, livros que amei, mas pelos seus comentários, vi que não são não!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!!
    É primeira resenha que leio desse livro, e não lembro de ter visto ele antes. A personagem pelo visto não é nada atraente e cativante, só pelo que você falou dela já fiquei imaginando que não gostaria de ler esse romance.
    Poxa para uma personagem de dezesseis anos ela parece mesmo um tanto infantil, nossa e olha que nos dias de hoje as meninas estão mais adultas com menos idade, não condiz ela fazer o que faz. Nossa pelo visto o livro não te agradou mesmo Nath e eu vou ficar longe dele rsrs.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Oie Nath quando li a sinopse achei que o livro ia ser cheio de emoção, olhares furtivos, e momentos de tensão entre eles, mas a resenha me brochou total, eu não tenho paciência pra personagem egoísta e cheio de mimimi,e acredito que ela seja assim! Uma pena o livro não ter agradado.

    AH jura que vai mesmo ver o dorama! se realmente ver depois me conta o que achou! Beijos Lyh

    Blog Rascunhos da Lyh

    FanPage

    Instagram

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem?
    Que livro mais lindo gente <3 me apaixonei de vez, porém eu acho um legítimo porre de personagens cheio de coisinhas frescas. Quem sabe eu leia porque me interessei pela sinopse.
    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Olá Nath,
    Eu não conhecia esse livro e após a sua resenha fiquei desmotivada para conhecer. Eu não sou muito fã desses romances, no qual você imagina o final e com uma personagem chata, fica difícil terminar a leitura.
    Beijos,
    www.embarcandonaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu não conhecia o livro e só pela capa eu não o leria pois a achei bem fraquinha. Mas lendo a sua resenha eu fiquei curiosa pelo livro. Você falou de pontos negativos no livro mas eu fiquei intrigada para conhecer e entender melhor o que te levou a ter essa impressão. Quando li a sinopse eu me interessei pelo livro e ver tua opinião sincera sobre a obra me instigou a querer saber mais, se vou gostar ou não é outra história, mas gostaria de entender melhor.

    ResponderExcluir
  9. Não tinha me interessado por esse livro quando vi nos lançamentos na época, e depois de ler sua resenha, confesso que ainda não bateu nenhuma vontade de ler. rsrs
    E não foi nem por você não gostar da personagem, eu gosto de odiar personagens, seus defeitos e tudo o mais, mas foi pela trama em si mesmo que não me conquistou.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Nossa, senti todo o seu ódio pelo livro e até que gostei como você falou, pois foi bem sincera.
    Madelyn parece ser o tipo de garota egoísta e inconsequente. Amar é proteger e cuidar do outro que pelo visto não aconteceu.
    A capa é linda e gostaria de ler só para saber como iria reagir a ele.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Oie, florzinha!
    Até onde eu sei, esse livro divide muitas opiniões. Eu nunca me interessei pela história, justamente por todos os comentários negativos que li a respeito da obra. Eu concordo com você sobre uma pessoa de 16 anos ter plena consciência do que é certo ou errado. A sensação de que eu tive, foi a de que a autora não soube trabalhar e explorar muito bem esse ~amor proibido~ (até porque, quando eu estava no ensino médio, era normal o pessoal ter paixões platônicas pelos professores). É muito ruim quando um livro nos decepciona tanto, ne? :(

    Beijos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Nath!

    Te entendo bem, afinal, foi a protagonista que também me fez detestar o Deixe-me Entrar, e olha que engraçado, as duas tem a mesma idade! Sério, não consigo compreender o motivo dos autores fazerem esse tipo de mocinha tão irritante, irracional e egoísta, quando é um vilão tudo bem, mas como protagonista, isto pouco funciona e deixa a leitura super chata, entendo perfeitamente sua crítica e só tenho uma certeza, este é um livro que passarei longe, até compraria se fosse levar em consideração a capa, sou dessas rs, mas pelo visto nem isto salva, acredito que eu também iria detestar o enredo.

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  13. Nossa, eu acho que quando li aquele dia ainda não tava marcado as estrelas. Mas só uma? Hauhauahaohiau QUE DÓ NATHI. O livro é meio chato pela menina sim, concordo com você nessa parte mas a história do casal em si foi legal... No sentido de ser um pouco diferente de algumas por ai. Ainda mais a conclusão da história deles, que foi bem tristinha.
    Beijos
    Estilhaçando Livros
    Conheça o novo Cantar em Verso

    ResponderExcluir
  14. Olá! Adoro ler resenhas de livros que já li, principalmente em pontos de vista diversos do meu! Eu adorei o livro, me apaixonei pela história do casal e concordo com você na parte em que às vezes a narradora personagem principal é chatinha. Só não concordei com o livro na parte em que apenas ele paga pelos erros de ambos, sendo que, como você bem disse, na idade dela já possuía consciência do que estava acontecendo. No mais, gostei da história e recomendo.
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie, mulher eu sempre quis comprar esse livro, acho que agora minha vontade despencou um pouco ahuahauhauaha. Olha parece ser uma história fraquinha mesmo, e pelo que você expôs aqui vi que a moça é bem egoísta. Mas acho meio equivocado dizer que uma pessoa de 16 anos já teria que ser "matura", pelo menos foi isso que entendi pelo que você disse, mas enfim opinião é opinião. Um beijo <3

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)