12/07/2015

Resenha: Não Conte a Ninguém - Harlan Coben

Título: Não conte a ninguém
Autor: Harlan Cober
Editora: Arqueiro
Ano: 2009
Páginas: 240
Sinopse: Há oito anos, enquanto comemoravam o aniversário de seu primeiro beijo, o Dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth, sofreram um terrível ataque. Ele foi golpeado e caiu no lago, inconsciente. Ela foi raptada e brutalmente assassinada por um serial killer. O caso volta à tona quando a polícia encontra dois corpos enterrados perto do local do crime, junto com o taco de beisebol usado para nocautear David. Ao mesmo tempo, o médico recebe um misterioso e-mail, que, aparentemente, só pode ter sido enviado por sua esposa. Esses novos fatos fazem ressurgir inúmeras perguntas sem respostas: Como David conseguiu sair do lago? Elizabeth está viva? E, se estiver, de quem era o corpo enterrado oito anos antes? Por que ela demorou tanto para entrar em contato com o marido? Na mira do FBI como principal suspeito da morte da esposa e caçado por um perigosíssimo assassino de aluguel, David Beck contará apenas com o apoio de sua melhor amiga, a modelo Shauna, da célebre advogada Hester Crimstein e de um traficante de drogas para descobrir toda a verdade e provar sua inocência.



Casados a pouco tempo e comemorando o 13° aniversário do primeiro beijo, Beck e Elizabeth estão no lago da família de Beck quando sofrem um ataque. Elizabeth é sequestrada e assassinada enquanto Beck é largado para morrer inconsciente no lago. Milagrosamente, Beck sobrevive e agora, oito anos depois do fatídico dia, ele tenta seguir sua vida mas sem muito sucesso. 
Trabalhando como pediatra e morando com seu avô, Beck sente falta de sua mulher todos os dias. 
Um dia, perto do lago onde Bek e Elizabeth foram atacados, são encontrados dois corpos e com eles, muitos segredos. O que realmente aconteceu naquela noite? Beck vai lutar por respostas e por sua vida.

Esse é meu segundo livro do Harlan e esse cara é bem intenso. Esse é um daqueles romances policiais que te prendem e fazem você ler até que tenha descoberto tudo. A narrativa é ágil, descritiva no ponto certo e não entrega tudo de cara, de maneira que você consegue bolar várias teorias mas sem necessariamente acertar. 
Os personagens são super interessantes e intensos. Não consegui simpatizar totalmente com os protagonistas mas gostei de alguns coadjuvantes e por isso gostaria que eles tivessem um desfecho melhor. 
O autor ata todas as pontas soltas e gosto muito disso.Em minha opinião, só teve uma coisinha mal explicada mas isso não estraga nada.
Não conte a ninguém é um livro que eu recomendo para todos os fãs de romances policiais e para aqueles que procuram uma história bem montada e eletrizante. 

Só tenho uma observação a fazer: 4 revisores e ainda me soltam a frase "nós nos conhecemo-nos" ?!?! Não sou perita em língua portuguesa mas caaaaara, que frase mais estranha!


8 comentários:

  1. Oi, Nath!!
    Pere, pode-se chamar eles de revisores? kkkkkkkkk
    Esse Harlan sempre acerta, lógico que quero ler esse livro. Amo um livro que prende a gente e tem uma narrativa ágil!!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nath!

    Eu já li este livro e tbm gostei muito! Fiquei tão vidrada na história, que comprei diversos outros livros do autor, mas ainda não li! kkkkk tão eu isso.... enfim! Pois é neh? Não lembro se encontrei erros de revisão, faz um tempinho que já li... mas é triste qdo isso acontece!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nath.
    Bem, a frase não está só estranha, está errada mesmo. haha Normalmente sempre passam erros pelos revisores. Mas acho que com quatro era para alcançar uma revisão perfeita.
    Quanto ao enredo, parece ser o tipo de livro que iria me prender sem qualquer dificuldade. Ainda mais porque há uma carga emocional também envolvida, visto que o protagonista perdeu a sua esposa.
    Adorei a resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  4. Nath!
    Erro mortal mesmo do português, valha-me!!
    Amo romances policiais e o Harlan nos deixa eletrizadas com seu enredos criativos.
    Fico feliz por saber que não ficaram pontas soltas, até gosto de finais abertos, mas em livros policiais não dá certo.
    Bom demais!
    “A suspeita sempre persegue a consciência culpada; o ladrão vê em cada sombra um policial.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  5. Nath, adoro livros eletrizantes e cheios de adrenalina. Já esta na minha estante, mas ainda tenho alguns na frente, assim que ler volto pra dizer o que achei, mas já que estamos falando de Harlan Coben dificilmente não vou amar!!

    ResponderExcluir
  6. Põe estranho nisso! Eu nunca li nada do Harlan, nem nada desse gênero. Sou muito medrosa pra essas coisas, haha. Mas com essa maratona, quem sabe eu não dê uma chance? Essa resenha me fez pensar no caso :D

    XOXO,
    Palavra por Palavra

    ResponderExcluir
  7. Esse foi o primeiro livro do autor, que eu li. E foi bem no início da minha vida entregue totalmente aos livros. Então tenho um carinho especial por ele, para todos os amigos que indiquei, amaram esse livro.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Oi! Nath, essa frase está errada mesmo! Como podem quatro revisores ter deixado isso passar? Haha.
    Eu quase consegui esse livro uma vez, ia fazer uma troca pelo Skoob, mas acabou não dando certo :/
    Acabou que ainda não li nada do Harlan Coben, mas uma colega minha já (inclusive foi esse livro mesmo) e ela recomendou muito.
    Beijo.

    Está rolando sorteio lá no blog, vem participar -> Choque Literário

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)