26/12/2016

Resenha: Passarinha - Kathryn Erskine

Título: Passarinha
Autor: Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 224
Compre: Amazon - Submarino - Saraiva
Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. 
Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo. 
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária. 

Passarinha é um livro que a muito tempo eu desejava ler, tanto pela sinopse quanto pelos maravilhosos comentários que sempre vi nos blogs. Tive o prazer de ganha-lo recentemente num amigo secreto feito entre amigos e não poderia ter ficado mais feliz. Minhas expectativas foram alcançadas e meu coração se encheu de amor com esse livro. 

O livro nos traz a história de Caitlin, uma menina de 10 anos que convive com a Síndrome de Asperger e que agora tem que lidar com o fato de não ter mais seu irmão, que era o único que a entendia, protegia e explicava como ela devia se portar. Com seu pai sofrendo muito e toda a cidade abalada pelo acontecimento, Caitlin vai precisar Trabalhar Nisso e assim, descobrir um desfecho para si e para seu pai, para que eles possam finalmente seguir em frente.

A história de Caitilin é a mais fofa possível e traz muitas reflexões durante a leitura. Narrado em primeira pessoa pela menina, temos uma história sob uma visão completamente diferente do que estamos acostumados. Mesmo tendo apenas 10 anos, para mim, Caitlin se mostrou bem madura mesmo que tenha muitas coisas que não entenda e muitas outras que tenha que aprender por conta da Síndrome. Pra quem não sabe, a Síndrome de Asperger faz parte do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), é como se fosse uma forma mais branda do autismo, então é claro que a visão de mundo da Caitlin é diferente da nossa. Tudo pra ela é muito 8 ou 80, preto ou branco. Ela tem seu espaço pessoal e não gosta que ninguém ultrapasse seu limite, tem suas manias, esconderijos e modos de enfrentar a vida e definir coisas. O que fica mais claro na história, é sua dificuldade com os comportamentos sociais comuns do dia a dia e também a dificuldade em se fazer amizades, principalmente por que ela nem quer haha. 
Livros não são como pessoas. Livros são seguros. 

Fica claro que a autora pesquisou muito para construir essa obra e torná-la tão real quanto possível. O crescimento e aprendizado de Caitlin durante a trama é brilhante, e o que ela ensina aos outros personagens, que também estão sofrendo, é de encher os olhos. Com seu jeito único de ser, ela nos ensina tantas coisas que deveriam ser simples mas que acabamos esquecendo. 

Os outros personagens também tem muito a acrescentar. Seu pai está perdido e na verdade acho que ele é o único que não acrescentou tanto assim pra mim, ele foi mais um aprendiz de sua filha durante o livro. Michael, um garotinho extremamente fofo também tem muito a ensinar junto a Caitlin. A Sra. Brook, orientadora de Caitlin participa dos melhores diálogos com a menina. 

O livro é todo muito bem feito e os mínimos detalhes fazem a diferença. No meio do texto vamos encontrar expressões escritas com letra maiúscula como se fossem pronomes próprios e isso dá todo um charme a narrativa, justamente por ser uma coisa da Caitlin, ser uma característica dela e dá vida dela. Os termos em questão também fazem parte dela e de quem ela está aprendendo a ser.
A edição da Valentina é simples e muito bonita e sou completamente apaixonada pela capa.

Passarinha é um livro encantador, que nos traz uma nova visão do mundo pelos olhos de uma criança especial (no bom sentido do palavra, viu Caitlin?!). Foi extraordinário poder ler uma história pela mente de uma criança autista e o que eu tirei de bom desse livro não pode ser descrito em palavras. 


9 comentários:

  1. Esse livro é muito amor!! ❤
    E sua resenha passou muito bem o encanto com a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho essa capa linda e sempre tive curiosidade de saber do que se tratava. Uau, acho que nunca li um livro cujo personagem tinha síndrome como Asperger. Deve ser um livro muito interessante e realmente capaz de provocar muitas reflexões. Eu adoro livros que são narrados a partir do ponto de vista de um personagem que não é "normal", coloquei entre aspas por falta de uma palavra que defina melhor, mas oq quero dizer é que eu gosto quando livros são narrados por pessoas com algum transtorno psicologico. Ja quero conferir Passarinha! bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá. Nunca li nenhum livro narrado por uma pessoa autista. Até pensei em solicitar um livro da Record esse mês. Mas não foi possível, então tive que pedir outro. Mas esse "tema" começou a me interessa muito. Quero muito ler "Passarinha", já está na minha lista desde o começo do ano. Vou tentar ler em 2017 e quanto mais livro assim eu poder ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Nathalia, tudo bem?

    Já vi inúmeras críticas acerca deste livro, mas um fato bem errado que vejo a maioria falando é que ele é narrado por uma pessoa autista. Ela tem uma síndrome, mas não é essa. Se assemelha, mas não é.

    Preciso ler algo relacionado a isso, pois é importante para meu trabalho. Quem sabe em 2017 eu não consigo, rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adoro esse tipo de trama, com o ponto de vista da criança. Li uma obra que a criança tinha uma doença que não a deixava andar ou falar, a narrativa desse tipo de visão é muito emocionante, e é o que eu imagino dessa obra também. Está faz tempo nos meus desejados, mas ainda não tive oportunidade de ler. :((
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Apesar de ter já ter lido muitos comentários positivos da obra, ainda não tive a oportunidade de ler. Esse livro já está na minha lista de desejados e autismo é um tema que gosto muito. É bom saber que você gostou da obra e que o livro é encantador, narrado pela visão da criança. Fiquei bem animada para começar a leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Nathalia.

    Concordo com você detalhes nos livros fazem a diferença e pelos comentários positivos que já li e com a sua resenha, não tenho mais duvida nenhuma. Quero ler este livro, ainda mais narrado por uma criança, deixará o livro mais encantador.
    Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Nathália!
    Já faz tanto tempo que quero ler esse livro! Tenho até a versão e-book, mas por ser curtinho eu queria mesmo era a física, rs. Enfim, temáticas com abordagens mais especiais e diferenciadas como o Asperger me interessam demais, na verdade; já li um outro livro, nacional, em que um dos protagonistas era um rapaz com a Síndrome de Asperger, e foi uma experiência bem legal de leitura, e por elogios como os seus, já sei que Passarinha também será. Espero poder lê-lo ainda esse ano <3 Amei a resenha!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Também faz muito tempo que quero ler essa obra, mas ainda não consegui pelo fato de sempre aparecer leituras obrigatórias e eu ter que adiar. Mas sua resenha me despertou imensa vontade de fazer a leitura e acho que não irei mais adiar!!
    Adorei saber suas impressões e o que mais chamou minha atenção é o fato de você comentar que a autora pesquisou bastante para deixar tudo mais real possível e isso me agrada muito.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)