17/10/2016

Resenha: Horror na Colina de Darrington - Marcus Barcelos

Título: Horror na Colina de Darrington
Autor: Marcus Barcelos
Editora: Faro Editorial
Ano: 2016
Páginas: 144
Compre: aqui
Sinopse: Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.
No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.
Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente…
Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade.
Onde termina o inferno e começa a realidade?

Preciso começar essa resenha falando da edição do livro, pois é uma das mais lindas que já vi! Bordas das folhas pretas, destalhes nas páginas ricamente pensados e ilustrações simplesmente incríveis. Nunca babei tanto por um livro e isso merece ser falado. A Faro está mais do que de parabéns pelo capricho, é de brilhar os olhos.

Agora vamos a história, que bem, é maravilhosa.
Marcus Barcelos criou uma história rápida, que deixa o leitor ofegante e é simplesmente impossível de largar. Assim que comecei a leitura não consegui parar para nada até chegar ao fim. 
É uma história impactante, horripilante e instigante, repleta de ação e crueldade que levam o leitor a loucura. Misturando o sobrenatural com a maldade humana, o autor serve um prato cheio e delicioso aos fãs do gênero. 

Não espere de mim hoje o costumeiro resumão da história, se quiser ter uma noção do que se trata a história, leia a sinopse. Me sinto no dever de não revelar nada do que acontece para que quando você for ler, tenha o mesmo impacto que eu tive! 

Como é um livro bem dinâmico, os detalhes e descrições excessivos não tem vez (e eu agradeço muito por isso!), o autor fornece somente o necessário para que você imagine tudo do seu jeito, e nisso as ilustrações vem para acrescentar. Incrivelmente, mesmo com as descrições mais cruas consegui imaginar tudo perfeitamente, a história passou como um filme em minha mente e pra mim, isso é mérito do autor. 

Confesso que talvez por estar acostumada ao gênero e gostar tanto de histórias sangrentas, acabei não sentindo medo mas sim um sentimento de desespero com tudo que estava se passando. Me coloquei no papel do personagem e me vi sem saída.
E por falar em desespero, me senti perdida ao final do livro porque eu preciso de mais, muito mais, preciso de mais Benjamin, de mais colina de Darrington, mais horror, preciso de mais dessa história maravilhosa! 




12 comentários:

  1. Oi Nath!

    Hum... Agora fiquei pensando, é parecido ou similar, com O Vilarejo? Pois nossa, detestei o livro e lendo a resenha me lembrou muito desse livro, sabe que não curto horror, prefiro mais o medo, a tensão, o terror, e agora estou na dúvida se esse livro vai me despertar isso, mas quem sabe eu não acabo gostando não é? O jeito é ler e tirar a prova, pois quando vi esse livro no grupo da maratona, fiquei apaixonada, agora estou com receio. Mas de qualquer forma, é bom tirar a prova.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Confesso que não sou grande fã do gênero, porém tenho buscado inovar um pouco nas minhas leituras e achei a premissa do livro bem interessante.
    Como não sou acostumada a ler, acredito que ficarei com medo, angústia, aflição e desespero ao ler rsrs sou meio medrosa.
    Fico feliz que não tenha muitas descrições e o autor só fornece o básico para que possamos soltar nossa imaginação.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito fã desse estilo literário, mas recentemente andei lendo alguns livros que eram vendidos como terror/horror e não fiquei com tanto medo quanto esperava, então provavelmente vou ler esse em breve para ver ser o problema sou eu ou os livros hhahaha Sem contar que o fato das bordas das páginas ser preto é um motivo a mais para eu querer ter esse livro, pois adoro esses diferenciais!

    https://livroslapiseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olha, não sei o que dizer... Bom, vou começar igual você! A edição parece ser mesmo muito bonita e vou confessar que pela primeira vez em uma resenha senti falta de mais fotos, queria ver em detalhes o que você descreveu. Sobre o livro você sabe que não faz muito meu gênero, mas fiquei bem curiosa por causa da sua empolgação. Principalmente por causa do quesito descrição, saber que tudo é bem sucinto e sem enrolação deixando a cargo da imaginação do leitor e das ilustrações me chamou atenção, só espero que não seja tão objetivo a ponto de não me fazer imaginar nada huahuahuahuahua

    ResponderExcluir
  5. Oi Nath, esse realmente um gênero que fujo, pois não gosto de tramas horripilantes e sangrentas, as que tentei ler me deixaram com medo a ponto de não dormir. Mas, o importante é que a obra conquistou você e sua resenha está um balsamo para as pessoas que curtem o gênero e vou indicar para alguns amigos e minha irmã.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  6. Eu acho tão amorzinho quando a gente já começa se apaixonando pela edição, não é mesmo? Não conhecia o livro e não lembro de ter visto ele na livraria, mas parece que a Faro acertou a mão na edição, o que já é um super ponto :)
    Me pareceu que o livro não agrada somente na edição, e isso faz com que seja tudo ainda melhor. Acontece que não é bem meu tipo de história - sou uma leitora um tanto medrosa, daquelas que morre de medo de tudo! - então acho que não seria o livro mais indicado para mim.
    Mesmo assim, vou anotar a dica por aqui - para dar uma olhada nele pela edição que me deixou curiosa - e para indicar para um dos colunistas do blog que me parece que vai adorar!!!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  7. Olá! Que delícia ler um livro que já nos apaixonamos de cara pela edição! Eu realmente não leio fantasia e fiquei com medo do que possa ser essa "maldade humana". Terror me deixa completamente amedrontada! Mas realmente adoro quando o autor coloca esse dinamismo na história e quando ele evita detalhes e descrições desnecessárias. Vou indicar aos amigos que curtem o gênero!

    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiee Nathalia ^^
    Eu não gosto do gênero, mas de vez em nunca leio um ou outro livro/conto de terror/suspense. Acho incrível quando o autor(a) consegue fazer o leitor sentir como se tudo o que acontece com o personagem estivesse acontecendo com ele, e fico feliz em saber que o Marcus conseguiu isso.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  9. Eu recebi hoje o livro e realmente é muito linda a edição, uma das mais bonitas da editora. Eles sempre capricham! <3
    Estou curiosa para conferir a obra, adoro o gênero, mesmo que como você disse não dê para sentir tanto medo, saber que a obra ainda assim consegue fazer você sentir algo me deixa animada.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. História horripilante, repleta de crueldade e mostrando a maldade humana é a receita para eu passar longe do livro, não curto livros assim. Não curto horror, nem sangue, nem livros que me dêem desespero. Passo a dica, mas fiquei curiosa para conferir o trabalho gráfico.

    ResponderExcluir

  11. Oi Nath linda!
    Só tenho visto a Faro fazendo bons trabalhos gráficos, isso muito me empolga.
    Sentimento de desespero durante a leitura, isso me lembra muito O Vilarejo. Então imagino que eu vá gostar muito desse livro também, até porque você gostou tanto. E gostei da sua resenha, chegou na opinião direto ao ponto.
    Ai, cadê dinheiro agora pra comprar essas obras nacionais cada vez melhores? hahaha

    ResponderExcluir
  12. Olá Nathalia!
    Não conhecia a obra e nem o autor, mas parece ser um livro interessante para quem gosta do gênero. É bom saber que você gostou da narrativa e que o autor não descreveu a história com tantos detalhes excessivos, como vejo em muitos. Só vou passar a dica porque não curto o gênero.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)