15/07/2016

Resenha: Qualquer Outro Lugar - A. G. Howard

Título: Qualquer outro Lugar
Trilogia Splintered, vol. 3
Autor: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 416
Sinopse: Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo.
Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha.
Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração.
E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre. [Leia mais no Skoob




A coisa mais complicada ao ler o último livro de uma trilogia é a despedida, isso é muito pior do que esperar séculos para que as continuações sejam publicadas, como foi o caso de "Qualquer outro lugar", mas que atire a primeira pedra o leitor que não fica quase doente para descobrir o que acontece com personagens que aprendemos a gosta pra caramba. Então tudo isso é uma enorme controvérsia, um ciclo vicioso em que nos afundamos a cada nova continuação publicada e que mesmo quando chega o derradeiro fim nos deixa órfãos. Neste caso a angustia e a tristeza pelo término andam de mãos dadas, mas quando os autores conseguem nos envolver e deixar-nos a realizados tudo o que resta é agradecer.

Então:
E ficar órfão! 

Esse é um dos motivos que tornam essa resenha bastante complicada, o outro é que não tivemos os outros livros resenhados aqui, então quem quiser saber um pouco mais deem uma olhada lá no LiteRata, eu (Ju Zanotti) resenhei ambos os livros lá e isso vai ajudá-los a se situar um pouco mais na narrativa, sem spoiler, é claro:


Porém, o mais importante a dizer é que enquanto O Lado mais Sombrio nos apresenta a esse mundo e a sua protagonista e Atrás do Espelho trás toda a sagacidade, genialidade e falta de escrúpulos de Morfeu, "Qualquer outro Lugar" é inteiramente de Jeb. Personagem este que foi ganhando minha simpatia aos poucos e que nesta narrativa abraça seu lado sombrio, assim como Alyssa fez anteriormente, e domina a história por boa parte da narrativa. Obviamente que isso não significa que os outros personagens foram deixados às margens, muito pelo contrário. Apesar de seus momentos não tão constantes os seres originais do País das maravilhas ainda tem um forte papel a desempenhar, entre eles Chessie, Morfeu e as rainhas rivais (Rainha Vermelha e Rainha Branca), bem como os humanos da narrativa que entram na história para dar maior sentido ao universo adaptado de Howard.

O Fato é que este livro foi escrito para ser sombrio, e não consigo pensar em outra forma de defini-lo. Este é um dos principais motivos para que a beleza e as cores do jardim psicodélico de Caroll ter sido apagado neste livro, tanto quanto a amabilidade de seus personagens. Aqui Alyssa precisa aprender a ser tão dissimulada quanto Morfeu, e ainda assim manter sua humanidade e ligação com o mundo real para que no fim consiga restituir o equilíbrio desses dois mundos. 

É claro que no meio disso tudo ainda temos o triangulo amoroso entre Jeb, Alyssa e Morfeu, mas apesar disto ter me desagradado muito nos livros anteriores aqui esta relação ganha um novo patamar. Não dá para dizer que não me irritei em muito momentos, mas a autora conseguiu me deixar em dúvida, porém só posso dizer que o final foi tão ou mais satisfatório do que eu esperava. Só consigo pensar que Anita Howard sabia o que estava fazendo desde o início e precisou quebrar todas as certezas do leitor para no último livro reconstruí-las aos poucos, assim como fez com seu universo adaptado.

Enfim, em "Qualquer outro Lugar" A.G. Howard presenteia o leitor com uma conclusão sensacional que a única tristeza que deixa é a da despedida. Porém, talvez isso não seja definitivo, a não ser que a Novo Conceito se proponha a publicar Untamed, um livro de contos da série que estou louca para ler e que vai ajudar a aplacar esse sentimento. No mais agradeço a editora por ter publicado o livro em sua versão física, que por sinal está muito bem feita, confesso que há muito tempo não via a Novo Conceito ter tal cuidado com a revisão de uma obra, ou seja, não encontrei um erro sequer. Quer saber, terminar essa resenha me deixou com um aperto no coração, pois parece ser o adeus definitivo *suspiro*
"Jeb é uma âncora; ele me mantém conectada á minha humanidade e compaixão. Mas Morfeu é o vento; mesmo me debatendo e gritando, ele me arrasta para o precipício mais alto, me empurra e fica me observando voar com asas de intraterrena. Quando Jeb está ao meu lado, o mundo é um quadro - imaculado e acolhedor; quando estou com Morfeu, é um playground insano - malévolo e viciante. "

Resenha feita por Juliana Zanotti, do blog LiteRata

9 comentários:

  1. Oi Ju!

    Eu amo as capas dessa série, mas não li nenhum dos livros....
    Gostei da resenha e entendo perfeitamente a sensação de ficar órfão... posso por isso sempre que uma série que gosto muito acaba.

    Adicionei os livros na minha lista de desejados, mesmo se a história não fosse tão boa, os compraria por causa da capa! rsrsrsrsrsr

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. É horrível finalizar uma série, né? Te entendo! :(((
    Eu ainda não iniciei essa em específico, pois é, me bate... Mas tenho muito vontade, pois adoro releituras e essa parece ser muito incrível. Gostei de saber que a obra tem sua própria "personalidade", e não fica muito com cara da história original.
    Acho as capas lindas demais! <3 Eu tenho que aproveitar que já tem todos os livros lançados e comprar logo.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  3. Oiiii, como vai?
    Sei como é finalizar uma serie, nos deixa completamente triste e vazio por dentro, mas fico imensamente feliz em ver que a série finalizou e poderei ler HAUHAUAHAU odeio ter que ficar esperando, gostei muito da sua sinceridade e sou apaixonada demais por essas capas e edições são lindas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Aí meu Deus, aí meu Deus... Finalmente saiu o terceiro ?! Eu só li o primeiro é estava esperando sair o último para reler o primeiro é os dois outros volumes da Trilogia. Nossa fiquei mega ansiosa agora é já quero esse livro. Realmente é muito triste nos despedir de uma história que amamos. Sinto que vou me sentir como você.
    De verdade adorei saber que esse livro já saiu pois eu ainda não sabia.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Oi Nat e Ju, suas lindas, tudo bem com vocês?
    Primeiro, eu acho as capas dessa trilogia incríveis, as cores fortes e as imagens, nossa, adoro. E Alice no país das maravilhas é uma das minhas histórias favoritas. Então, quando vi essa releitura (posso considerar assim?), fiquei super empolgada. Agora, sabendo que a autora fechou com chave de outro, com uma trama bem sombria que deixará saudades, fica difícil resistir. Não vejo a hora de poder ler!!! Sua resenha ficou ótima, Ju!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju!

    Gostei do primeiro livro e fiquei curiosa para continuar, mas estava apreensiva se a iria lançar o terceiro livro, mas ele chegou e quero muito ler. Sinceramente não curto o Jeb, até gostei do Morfeu, mas não é algo que me faça torcer por ele, espero muito ser surpreendida tanto neste livro, quanto no segundo, uma pena que a NC não tenha dado um parecer sobre o livro de contos, que seria ótimo se eles publicações, mas quem sabe?

    ResponderExcluir
  7. Estou super curiosa pra ler esse livro. Amei sua resenha e fiquei com ainda mais vontade. As cores e as imagens das capas são bem marcantes. Vou procurar ele pra ler. mega bjooo

    ResponderExcluir
  8. Hey, tudo bem?
    Eu sei como é... terminar uma série é horrível pois você sempre quer mais. A resenha está muito boa e fiquei feliz que a autora lhe respondeu no twitter, da uma felicidade tão grande kkkk A capa é bem bonita, as cores são intensas. Nunca li nenhum dos livros e não sei se ainda irei ler, mas de qualquer forma, parabéns :D

    ResponderExcluir
  9. Minha gente, tava pesquisando, e eu soube que o nome da trilogia, em inglês, é Splintered, uma coisa assim, tem como alguém me dizer o que significa no português?

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)