03/06/2016

Resenha: Uma canção para a Libélula, parte 1 e 2 - Juliana Daglio

Título: Uma canção para a libélula, parte 1 e 2
Autor: Juliana Daglio
Editora: Arwen
Ano: 2015 e 2016
Páginas: 180 e 368
Sinopse: Era uma comum primavera numa fazenda qualquer, mas um encontro inusitado aconteceu: a Menina e a Libélula se viram pela primeira vez. Assombrada por um medo irracional da Morte, a Menina é marcada por esse encontro para o resto de sua vida. Compõe então uma canção em seu piano, homenageando a misteriosa libélula. Os anos se passaram, Vanessa vivia em Londres e tinha a vida cercada por seu iminente sucesso como pianista, porém, algo aconteceu, mudando seu destino: Uma doença, uma viagem e um reencontro. Vanessa precisará encarar fantasmas que sequer lembrava um dia terem assombrado sua vida, tendo de relembrar a morte do irmão e reviver seu conflito com a mãe. E mais importante e mortal, conhecer a grande antagonista de sua vida, a quem chama de Vilã Cinzenta...

Um segredo antigo, uma alma conturbada, uma comprida escada. Valéria agora está de frente com a verdade e com uma velha amiga, a Loucura.

Depois de um final aterrador, Uma Canção para a Libélula - parte I, deixou leitores ansiosos pela sua continuação. A história da jovem pianista Vanessa, e sua luta contra a Vilã Cinzenta, conquistou corações pelo Brasil inteiro e agora tem seu desfecho. A Menina que se encontrou com a Libélula viveu um sofrimento extremo, mergulhando em sua alma obscura para nos contar sua história.
Dentro de um casulo escuro os segredos permeiam, envenenando toda a existência dessa família marcada por uma morte precoce. Diante das rachaduras há uma descoberta incrível: asas de diamante, um voo alto em meio às nuvens de um entardecer cor de algodão doce, e o encontro mais importante de uma existência. 
Seja forte agora, mas não contenha suas lágrimas. Ouça a Canção até o final. 





A resenha de hoje é DUPLA! Me apeguei muito a história e devorei um livro atrás do outro, foi uma loucura! Eu não conseguiria fazer uma resenha separada para cada livro pois pra mim não é uma duologia, série ou o que seja, é a história da Menina e da Libélula e só...

Vanessa dos Santos é uma pianista de sucesso que mora em Londres com sua tia, tio e prima. Ela é brasileira mas a anos se mudou para este novo lar, onde encontrou sua vida e se dedicou a sua música. Ela é de um talento nato. Seu dom para a música apareceu quando ainda era uma criança bem pequena e desde cedo ela compõe suas próprias canções. Apesar de sua crescente fama e exposição a cada concerto, Vanessa é tímida, retraída, quieta. Por vezes, o processo festivo pós-show é um martírio, fingir sorrisos, receber elogios vazios e conversar com gente aparentemente importante não é o que ela escolheria se tivesse a opção de escolha. 
A verdade é que Vanessa é diferente de todos, é única, sempre foi. Vanessa sofreu um trauma muito grande em sua infância, que a moldou para todo o sempre, mas mesmo antes disso, a Vanessa criança já sofria com a falta de amor por parte de sua mãe. Ela era má? Era inútil? Por que sua mãe não a amava? Esses sentimentos associados a sua personalidade originalmente retraída fizeram de Vanessa uma pessoa singular, diferente e triste. 
Eu era feliz quando estava com minha música. O restante do tempo eu não sabia.
Mas nada é tão ruim que não possa piorar, não é mesmo? Seu pai está doente e por isso ela precisa voltar para o Brasil, para sua casa, para onde perdeu Felipe, para onde esta Valéria, sua "mãe", para onde a Vilã Cinzenta tem força total. 
Vanessa cai, desmorona, é subjugada por sua Vilã. O mundo se torna mais cinza, mais sem alegria, seu corpo se torna fraco, opaco. A música se cala. A depressão ganha força e Vanessa não vê esperanças em seu futuro. Ela é uma libélula presa dentro do casulo, sem forças para quebrá-lo.  Até que Nathan aparece em sua vida, um homem misterioso que vive sob uma máscara de indiferença; ele vem com uma oferta de recuperação, uma oferta de vida. Mas será que isso basta? Será que com apenas essa ajuda Vanessa conseguirá se reerguer? Será que um dia Vanessa conseguirá se sentir amada, conseguirá amar alguém? Conseguirá ser normal?
O futuro parece ser uma utopia, uma coisa inalcançável, impossível. A culpa, a falta de amor, a depressão, a Morte, a mistura de tudo isso ao mesmo tempo leva Vanessa cada vez mais ao fundo do poço onde não há esperanças, onde só há uma saída. 
Porém, segredos serão revelados por todos os lados e novos sentimentos serão aflorados. A libélula ainda tem chances de se libertar, de mostrar a todos que é de diamante e que pode voar e espalhar sua beleza única por aí. A canção ainda pode ser tocada.
Sempre há um quê de poesia na natureza, se você olhar bem e se quiser mesmo ver. Tudo foi arquitetado para conter as respostas que precisamos; as paisagens, os gramados, os casebres no meio de longos pastos... Tudo.

A narrativa dos dois livros é feita em primeira pessoa por Vanessa e não poderia ser diferente, te-la narrando sua história faz com que conheçamos seu ser, sua alma. A escrita de Juliana é maravilhosa. Ela nos faz sentir tudo na pele, o sofrimento, a culpa, a tristeza. A depressão de Vanessa se torna nossa depressão, a dor que ela sente também é nossa e tudo isso graças a descrição perfeita de Juliana. Mas nem tudo é dor. Ao mesmo tempo em que a Juliana nos passa os sentimentos ruins de Vanessa, ela nos transmite uma leveza, uma beleza tão grande. É uma história forte e triste sim mas também é uma história linda. Não pense que é um livro sobre a depressão, não, é um livro sobre superação, sobre o amor, sobre recomeços e segundas chances, sobre o perdão, enfim, é sobre a vida.
A depressão é mais ingrata do que a morte. A morte é um final e a depressão é um continnum. A morte traz descanso ao que morre e dor aos que ficam, mas a depressão causa dor a todos, destrói tudo que é vida dentro de seu anfitrião, só que ela o deixa acordado para sentir cada parte dessa tortura. 

A história é levada com maestria e muito disso se deve a seus personagens. Eles são tão reais em suas imperfeições, seus medos e seus sentimentos. Vanessa pode ser qualquer pessoa que você conhece ou que já viu na rua. No meu caso, Vanessa é uma amiga. Vanessa é toda trevas e ao mesmo tempo é luz, uma luz talvez fraca, mas singular, que ilumina e atrai as pessoas para si. Vanessa é forte, muito forte, só não conhece sua força. Vanessa é Libélula, única e bela. Sua melancolia em momento algum se torna enfadonha, muito pelo contrário, sua dor parece nos abranger, nos acolher e nos fazer querer saber mais. É óbvio que durante o livro todo a torcida é para que ela se recupere, se levante.
Marcos, o pai de Vanessa, é como um raio de sol no verão: é forte, aquece, ilumina, é belo. A relação de pai e filha é linda. 
Nathan é a incógnita que nos atrai, o mistério que encanta e precisa ser desvendado a todo custo. Nathan é peça chave em toda essa história e também carrega uma história que nos deixa de boca aberta.
Enquanto a música escapava pelos meus dedos, uma compreensão absorta tomou conta de mim, inundando minha alma e me fazendo sentir que estava prestes a alçar um voo: eu sempre quis, desde aquele momento, ser como ela. Eu queria ser uma Libélula.
Juliana nos prende em sua história desde as primeiras páginas e não conseguimos largar até que cheguemos ao aguardado final. E por falar em final, o desfecho do primeiro livro é simplesmente desesperador! Fui obrigada a devorar um livro atrás do outro para saciar minha infinita curiosidade. 

Ao terminar o primeiro livro, tão, tão fino, não imaginava o que o segundo podia trazer de novo - já que era bem maior que seu antecessor - além das respostas que não foram dadas no primeiro e fui surpreendida. Juliana conseguiu inserir novos detalhes que não eram tão novos assim. Tudo se encaixa perfeitamente, não tem nenhuma parte da história que seja sobressalente, nada é demais. 
Ao finalmente terminar o segundo livro senti que um pedaço do meu coração ficava ali. Senti tristeza por ter terminado mas senti principalmente alegria e muita, muita paz. 

Sim, me apaixonei perdidamente pela história de Vanessa. Minha única ressalva é para os incontáveis erros de digitação, presentes principalmente no segundo livro. Uma história tão bela merecia uma maior atenção.

Uma canção para a Libélula é uma história para ser sentida, para ser apreciada. É uma história tocante que vai te conquistar. 

16 comentários:

  1. Oi Nath!

    Amo essas capas! *-* Tenho os dois e-books mas ainda não os li.
    Fico feliz em saber que vc gostou da história, sinal de que o livro é bom mesmo!
    Parabéns pela resenha, agora fiquei curiosa! rsrsrsrsrsrsrs

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Nath!!! Que alegria imensa ler essa resenha maravilhosa. É uma emoção muito grande, e um incentivo a prosseguir, saber que o livro te tocou dessa forma!

    MUITO OBRIGADA!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nathalia!
    Não conhecia esse livros e me encantei! As capas são lindas e sua resenha me convenceu a ler. Parece ser um livro que mexe com as emoções!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Essa Vanessa sabe das coisas, se mudou de mala e cuia do Brasil para Londres, menina esperta!! Hiuhiua.
    Nossa, gostei da descrição que você fez da personagem e também da relação dela com o pai, mais um ponto positivo que me faz ficar louca para ler os dois livros...

    Beijo, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, a história parece ser muito linda e emocionante! Sua resenha me deixou com muita vontade de ler, Vanessa parece uma personagem de quem eu gostaria muito, que história de vida... Quero ler para saber tuuudo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oiii Nathalia, tudo bem?
    Realmente eu só conhecia a capa, mas nunca havia lido alguma resenha sobre a obra ou uma opinião e preciso dizer que estou surtando demais guria huahauahua me encantei muito pela história toda, o enredo muito bem trabalhado e Vanessa já tem um lugar no meu coração <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Olá Nathalia,
    Nossa que livro hein, eu fiquei curisosa só de ler a sua resenha, imagino que a história de Vanessa deve ser linda e surpreendente e já estou bem interessada para ler. Vou já incluir os dois livros na minha lista de leitura.
    Beijos,
    www.embarcandonaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Nath!

    Preciso urgente adiantar minhas leituras para pegar minhas Libélulas, pois como não ficar ansiosa para ler esses livros? Estou até pensando se vou conseguir resenhar separado, não tenho costume de fazer resenha dupla, mas gostei do modo como você opinião sobre ambos os livros. Enfim, espero me emocionar bastante com a obra da Ju, estou com grandes expectativas, tanto com esses, quanto com o Lago! <3

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  9. Oi Nathália.

    Sua resenha deixa a história bem encantadora e parece ser um livro bem emocionante. A capa é bem bonita e conseguiu chamar minha atenção para adquirir os dois livros principalmente sabendo que é uma história para ser sentida, adoro quando o livro consegue isso.

    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Oi Nathi, é fantástico quando um livro nos conquista e quando terminamos o primeiro volume já queremos pegar o próximo e devorar, sou como você nesse sentido e até por isso não consigo pegar uma obra para ler sem ter comigo o próximo volume, pois fico muito frustrada em ter que esperar a sequencia sair.
    A sua resenha está maravilhosa e nos passa de forma objetiva e apaixonante, você traz o perfil da Vanessa de forma muito envolvente tanto que deixou em mim a vontade de ler o livro.

    Bjo
    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir
  11. Oie...
    Achei a premissa dos livros incrível, e com essa resenha positiva fica difícil não colocar nos desejados... Gostei de saber que a narrativa é gostosa e que nos faz sentir as emoções na pele.
    Parabéns pra autora.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem??
    Gostei das capas desses livros e gostei da premissa, mais dois livros que vão para a minha longa lista de livros desejados kkkk, parabéns pela resenha!
    Beijus
    www.bibliotecaempoeirada.com.br

    ResponderExcluir
  13. Que resenha espetacular Nathália!
    Sou louca para ler esses dois livros da Juliana e cada vez que leio resenhas como essa fico com mais vontade :)

    Abraços,
    Juliana.
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
  14. Menina eu chorei só lendo a sua resenha que dirá no livro, que resenha (desculpe o palavrão) mais ta foda. Não tem como não ir atrás desse livro depois de ler tudo isso! e é isso que irei fazer! já quero na minha estante! bjs. lyh

    Blog Rascunhos da Lyh

    ResponderExcluir
  15. Oiii!!!


    Nath, eu fui no lançamento do livro, mas não li ainda. Imaginava que era uma boa obra, mas não sabia que era tão ótima assim. ahahahaha
    Sua resenha está maravilhosa!!!! Adorei a forma como vc conseguiu falar de ambas as obras de um maneira apaixonante.
    Agora eu tenho certeza de que preciso acompanhar a série.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Oie!!!!!
    Sou doida para ler esse livro
    Não sei pq fiquei curiosa com esse tal de Nathan (eu e os boys dos livros kkkk)
    Que pena que veio com alguns erros, nesse ponto a editora está deixando a desejar.
    Mas as capas são sempre muito belas.
    Ótima resenha

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)