17/02/2016

Resenha: Herdeiros de Atlântida - Eduardo Spohr

Título: Herdeiros de Atlântida
Filhos do Éden, vol. 1 
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Ano: 2011
Páginas: 476
Sinopse: Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante.

Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda vida humana na terra.
Ao lado de Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.




Primeiro de tudo: esse livro não é a continuação de A Batalha do Apocalipse. Apesar de as duas histórias se passarem no mesmo universo e terem personagens em comum, a trilogia Filhos do Éden começa antes de A Batalha do Apocalipse na cronologia, então você não precisa ter lido ABdA pra ler FdE. :)

Eu já tinha lido esse livro a alguns anos mas reli-o agora para o desafio Relendo e Resenhando e, apesar de já saber o que aconteceria durante o livro, a leitura não perdeu a graça em momento nenhum, muito pelo contrário, foi extremamente gratificante e talvez tenha sido até melhor do que a primeira vez, decorrente do meu amadurecimento para leituras.

Em Herdeiros de Atlântida vamos acompanhar momentos da Guerra Civil, uma guerra que acontece no céu entre os arcanjos Miguel e Gabriel. Miguel é um tirano opressor que deseja a todo custo acabar com os seres humanos. Gabriel se arrependeu de todos os anos de matança e agora é contra os pensamentos do irmão e é a favor da ordem e vida dos humanos. Com essa guerra, foi ordenado o Haniah*, momento onde os anjos que agiam na Haled* deviam retornar ao céu e servir seus comandantes. Poucos anjos tiveram permissão de permanecer na Haled, entre eles, Denyel, um anjo exilado que será útil mais tarde.
Mesmo não permanecendo na Haled, alguns anjos eram enviados em missões, que foi o que aconteceu com Kaira, uma ishim* do fogo e arconte* de Gabriel. Ela recebeu uma missão a alguns anos atrás, onde desceu à Haled e sumiu, por dois longos anos. Passado todo esse tempo sem um retorno da arconte, Levih e Urakin, um ofanim e um querubim* respectivamente, foram enviados a Haled com a missão de encontrar Kaira e terminar a sua missão inicial. Mas eles não estavam preparados para o que encontraram. Kaira havia perdido suas memórias e vivia agora como Rachel, uma estudante normal, com família e namorado.
Com muito sufoco, obstáculos pelo caminho e uma ajudinha de Denyel, a missão de Kaira será revelada e isso os levará diretamente para um lugar que todos achavam que tinha se perdido: uma colônia de Atlântida! 

O que falar deste livro que eu mal terminei de reler e a tempos considero pacas?
Herdeiros de Atlântida veio pra definir de uma vez por todas aquilo que eu já suspeitava: Eduardo Spohr é meu autor nacional masculino preferido. O cara manja DEMAIS! ABdA com certeza é uma obra prima, uma relíquia de perfeição a ser guardada a sete chaves, mas Filhos do Éden não fica atrás não! 
O universo criado por Spohr é incrível! Ele criou toda uma mitologia celeste que faz muito sentido se você parar pra pensar e que te envolve de uma maneira tão legal que você quer, talvez, até ser um deles. (eu queria ser uma ishim ou querubim!)

A narrativa pode não agradar qualquer um de primeira pois é um livro que você tem que ler com atenção. São muito nomes e lugares, eu que li pela segunda vez me perdi um pouco no começo, mas não é nada com que você não se acostume no decorrer da história. Os cenários são muito bem descritos, os personagens são excepcionalmente construídos, e a escrita do Eduardo é envolvente e instigante. 
As batalhas, as surpresas, os lugares reais e mágicos por onde os personagens passam... é tudo tão bom que eu fico realmente sem palavras pra essa história. É notável como o autor pesquisou e se dedicou pra montar esse livro, e só isso já vale muito mas, somado ao seu imenso talento, a obra se torna esplêndida.
E claro, não posso deixar de declarar aqui o meu amor pelo Denyel. Apesar de amar muito Ablon (personagem principal de ABdA), eu daria tudo pro Denyel realmente existir. O cara é foda demaaaaais! 

A edição do livro é muito boa, a Verus caprichou. Não há erros, a folha e fonte são ótimas e no final do livro você encontra todas as informações que precisa para entender a historia como glossário, linha do tempo, castas, nomes e etc. É um trabalho muito bom mesmo. 

Eu super recomento esse livro para todo o fã de fantasia e fã de anjos/demônios. É um livro/trilogia que com certeza se destaca no mercado nacional por sua grandeza e excelência. Spohr é foda. 



*Haniah: o Retorno, ordem dada pelos arcanjos Miguel e Gabriel para que todos os anjos da Haled retornassem ao céu para a guerra.
*Haled: nome dado a Terra pelo anjos.
*Ishins: casta de anjos que controla as forças elementares da natureza.
*Ofanins: anjos da guarda.
*Querubins: anjos guerreiros.
*Arconte: capitão celeste, lidera equipes. 

23 comentários:

  1. Oi Nath!

    kkkk Foda mesmo! Amo demais ABdA e FdE. Tenho que ler os dois últimos, mas me contento em saber que não vou me decepcionar! Graças a vc, li este livro no ano passado, se dependesse de mim, eu iria esperar até ter os 3 livros para, enfim, lê-los!

    Ótima resenha como sempre! Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Oie! Ual! Parece super! Não li ainda os livros a história chama bastante atenção...e a resenha instiga as pessoas á ler viu! Parabéns! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Meu irmão tem o primeiro livro e ele deixa aqui em casa, sou bem curioso para ler mas sempre que começo me dá uma travada, não sei se é pelo número de páginas ou por alguma perda de vontade mesmo. Estou querendo, o quanto antes, tentar ler novamente, para me aventurar nessa saga imperdível! Abraços ^^

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nath!
    Eu amo fantasia e é primeira vez que leio uma resenha sobre esse livro.
    OMG, Haniah, Haled, já me deu um nó rsrsrs. A história em si me pareceu bastante empolgante, mas eu teria que primeiro fazer uma cola dos termos usados no livro para poder acompanhar a
    leitura, já li uma fantasia nesse estilo e nossa muitas vezes tinha que voltar e ler o capítulo novamente para conseguir me encontrar.
    Menina o autor te conquistou mesmo, ele esteve na Feira do Livro aqui de Porto Alegre em 2015, eu nem fiz questão de ir conhecê-lo já que não tinha lido nada dele.
    Mesmo sendo fã de fantasia, não estou empolgada em conhecer os livros, pelo menos não nesse momento, mas é legal ver a tua empolgação falando dele.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  5. Eduardo Spohr é, sem dúvida, um grande nome da literatura contemporânea nacional e tem conquistado cada vez mais leitores! É muito bom ver um autor nacional fazendo tanto sucesso, precisamos valorizar a nossa literatura!

    Bjs,


    http://www.tamiresdecarvalho.com/

    ResponderExcluir
  6. oi
    esse livro parece bem interessante,ainda não li nenhuma obra desse autor mas minha curiosidade aumenta a cada resenha que leio sobre as obras dele :)
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!!

    Eu preciso começar a reler livros que gostei muito, pois como vc disse, com o amadurecimento literário é gostoso rever o que pensamos!
    Esse livro não é o meu gênero preferido, apesar de ter uma grande repercussão e uma aparente qualidade! Ótimas colocações da sua resenha!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  8. Oi Nath! Primeiro parabéns pelo aniversário do blog e que layout divo é esse! Amei, achei tudo. Vamos aos comentários, o primeiro e único livro do autor lido foi A Batalha do Apocalipse e eu amei o que li, porém não li os próximos livros lançados. Antes eu pensava que era continuação, ai foi você eu acho, disse que não era. E o que me encanta é a pesquisa e criatividade do autor, ele escreve de tal forma que você acredite que possa ter acontecido ou possa ocorre algo assim na vida real, se é que entende. Se um dia tiver chance irei ler esse e os outros livros dele. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha está muito boa. Já li muitos comentários positivos referentes a esse livro e por esse motivo pretendo lê-lo, a história parece ser muito boa, pretendo ler Herdeiros de Atlântida em breve.

    ResponderExcluir
  10. Oi xará!

    Dá pra ver que você gosta mesmo do autor, pela sua resenha empolgada e completinha :D
    Meu namorido também gosta bastante, inclusive ele estava lendo essa trilogia agora no carnaval. E eu pretendo ler também, esse ano, só não sei quando ainda hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Sempre achei que esse livro era continuação de "A batalha do Apocalipse" *-* Mesmo vendo que bastante gente gosta dos livros do Eduardo e das histórias, não sinto muita curiosidade de ler, essa coisa toda de arcanjos não é comigo *-* E também não sou muito fã de fantasia, então não sei bem se é o livro certo para mim.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Nath!

    Meu marido adora os livros do Eduardo e está lendo Herdeiros de Atlântica, estou interessada em ler assim que ele acabar, pois acredito que vou gostar bastante, acho bem legal a temática com anjos e demônios, fico feliz em saber que o livro é tão bom, até entendo que quando se tem muitos personagens, o leitor pode acabar ficando confuso, mas nada que ler mais um pouco e ir se acostumando. Enfim, espero gostar tanto quanto você, quando eu for ler!

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    Ninca li nada do Spohr, mas acho que já tinha visto dizer que era continuação da Batalha do Apocalipse.
    Não gosto muito de histórias com anjos e afins, mas você falou tão bem do livro que fiquei bem curiosa para ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  14. Oi Nathalia, amei a sinopse, nunca li nada desses escritor com certeza vou ler é bem o tipo de gênero literário que eu gosto de ler e como sempre sua resenha está incrivel bjs.

    ResponderExcluir
  15. Eu nunca li nada do autor, não me bata! Mas tenho muito interesse, sim. rsrs Eu só vejo elogios quanto a escrita dele, e como eu adoro histórias celestiais assim, fiquei muito empolgada pelas séries. Achei bacana eles poderem ser lidas fora de ordem, então qual eu comprar primeiro posso ler sem problemas. Eu não me importo com tramas que tem muitos nomes e que precisam ser lidas pacientemente, pois quase sempre essas são as melhores leituras no fim das contas. Adorei sua resenha. :)
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  16. Eu conheço muita gente que parece idolatrar o Spohr, como você. E mesmo achando a história, universo, escrita e etc realmente boas...Eu não acho que seja tudo isso também, entende?

    O Patrick Rothfuss, que também escreve fantasia, ou o Bernard Cornwell, que escreve fantasia medieval, escrevem muito melhor e tem aquela coisa maior de te segurar lendo, entende o que quero dizer? Não to dizendo que o Eduardo seja ruim, mas.... ahahahahahaha

    ResponderExcluir
  17. Já conhecia a trilogia, mas nunca li nenhum livro do autor. Com certeza vou gostar muito, pois é um gênero que adoro! A escrita do autor parece ser ótimo, apesar disso de ler com atenção.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Nathalia

    Eu já li o 'A batalha do Apocalipse' e adorei também. Mas, já faz tempo, então quero reler, porque, assim como você disse, vou aproveitar melhor a leitura dessa vez por conta do meu amadurecimento. Foi um dos primeiros livros que eu li, então.. kkk
    E realmente a construção de mundo do Spohr é incrível. Personagens, batalhas.. O cara manja mesmo. Coloquei 'Filhos do Éden' como meta para esse ano. Espero conseguir lê-lo.

    Beijo,
    João Victor – All POP Stuff | De cabeça para baixo

    ResponderExcluir
  19. Cara, eu preciso conhecer esse autor pra ontem! Só ouço falar bem dele e de suas obras, e tudo isso só me deixa cada vez mais curiosa para ler tudo que ele escreveu e vai escreve ainda! Uma mitologia do céu é algo extremamente atraente para mim, aliado ao talento do autor e à pesquisa e dedicação a que ele se atentou, o livro é realmente um exemplar raro e que engrandece a literatura nacional!

    ResponderExcluir
  20. Já faz um tempo que quero ler essa trilogia, e eu nem sabia que era nacional, o que me deu mais vontade de lê-los. Adoro livros com muitas referências e lugares, pois eu gosto de pesquisá-los. Vou tentar adiantar ele nas leituras, espero gostar. beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Já tinha visto Herdeiros de Atlântida mas nunca tinha parado para ler a resenha e o livro e bem diferente do que imaginei o que acabou sendo uma ótima surpresa, gostei bastante da historia e se tiver oportunidade quero muito ler !!

    ResponderExcluir
  22. Que capa linda.
    Quero muito ler esse livro, amei a resenha ela despertou muito minha curiosidade, também quero ler o livro A batalha do apocalipse, que também me parece muito bom.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)