04/05/2015

Resenha: Corações Feridos - Louisa Reid

Título: Corações Feridos
Autor: Louisa Reid
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256

Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?


Hephzibah e Rebecca são duas adolescentes que desde cedo foram criadas trancadas dentro de casa e fazendo serviços na igreja de seu Pai. Elas nunca foram à escola, sendo ensinadas em casa por sua mãe, uma mulher fria, rigorosa, que faz tudo o que o Pai manda. Elas não tem uma vida fácil, muito menos feliz.
Hephz já se conformou com essa vida, afinal, ela não tem chances no mundo lá fora com a aparência que tem. Ela não gosta do Pai ou da Mãe, ou daquela casa, ou da igreja, mas se conforma. Já Reb não, ela quer sair daquele lugar, quer viver como uma adolescente normal, ela tem sonhos!
Um dia, Reb consegue convencer os pais a deixarem as duas a frequentarem a escola normal. Eles ficam contrariados, mas aceitam. A partir daí, tudo muda na vida das duas garotas. Reb cria amizades, um namorado, e finge ser uma garota descolada e normal. Sua beleza estonteante ajuda-a a ser popular. A única coisa que a atrapalha é Hephz e sua deformidade. Além de parecer um "monstro", Hephz ainda é retraída, não confia em ninguém e é estranha. Reb a ama, mas não pode deixar que a irmã estrague seus planos de ser normal.
Reb começa a fugir de noite para ir a festas e se encontrar com o namorado, tendo Hephz como sua salvadora, sempre a acobertando, mas um dia as coisas saem terrivelmente erradas e Reb falece. A partir daí, Hephz está sozinha no mundo e desprotegida, tendo diversos fantasmas torturando-a todo dia. 


Corações Feridos não é um livro pra qualquer um. Aqui se encontra uma história forte e revoltante. Se você é uma pessoa que gosta de ação (no sentindo de acontecer alguma coisa), não leia. As coisas acontecem gradualmente. Se você é uma pessoa que gosta de tudo bonito e cheio de flores (no sentido figurado), não leia. A história dessas meninas não é bonita, não é um conto de fadas.
Esta é uma história tocante que te fará pensar e torcer para que o fim seja melhor, para que o futuro reserve alguma coisa boa para a pobre Hephzibah, 


A história é muito bem estruturada, com início, meio e fim. Acompanhamos as meninas desde o começo quando começam a frequentar a escola, passando por todos os momentos que as fazem mudar e tentar fugir daquela vida, até o derradeiro final de Reb, o sofrimento de Hephz e seu reerguer.

Os personagens são marcantes. É impossível não se compadecer por Hephz, é impossível não odiar o Pai e a Mãe e não entender as atitudes de Reb, mesmo quando consideramo-as erradas. São todos muito reais, agindo como pessoas reais, sofrendo como pessoas reais. Tudo pelo que as meninas passam é palpável e verdadeiro porque (me perdoem os religiosos que lerem esse livro) não é difícil de acontecer no nosso mundo, não é difícil mesmo.

O Pai é um ser tão revoltando que durante toda a leitura minha principal vontade era entrar naquelas páginas e mata-lo com as minhas próprias mãos.

Lembro que quis ler esse livro depois de ler uma resenha da Ana, do Livros de Elite e não me arrependo do interesse. Foi um livro que me prendeu com sua ótima escrita e história.  A autora está de parabéns por criar uma história tão sensível em seus mínimos detalhes, e agradeço-a pelo final, que foi extremamente satisfatório pra mim.



9 comentários:

  1. Tive a oportunidade de compra-lo, porém deixei passar, achando eu que a estória não era grande coisa, Aqui estou lendo uma resenha que despertou a vontade de ler. Gosto de livro que me façam sentir emoção, chorar, sorrir, querer matar. Quando um livro desperta esses sentimentos é sinal que é realmente uma maravilhosa estória.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Já fui avisada mesmo que esse é um livro forte, e estou me preparando pra lê-lo, pois amo histórias assim, mesmo que fique bastante revoltada algumas vezes.
    Ai, que bom que o final satisfaz, pois depois de tanto sofrimento que a história mostra tomara que a Hephz tenha um feliz.
    Amei a resenha, Nath! Abraço!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nath.
    Não me importo que o livro tenha pouca ação, desde que a história seja boa. O que, pela sua resenha, parece ser o caso. E melhor ainda se é forte, pois adoro livros assim.
    Fiquei bem curioso quanto ao livro e pretendo ler muito em breve.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de maio. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Oi Nath!

    Ai que fofa! Vc lembrou da minha resenha!!!! *o* Feliz demais aqui! rs
    Enfim, poxa, esse livro foi um choque pra mim, me senti tentada a largá-lo, mas queria saber que rumo a história teria, e como vc, não me arrependo: é triste? é! Mas é como vc disse, podemos sim encontrar casos parecidos neste mundo a fora!
    Ótima resenha!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  5. Não parece ser um livro para qualquer um, eu tento variar um pouco o que leio e acredito não ter tanto problema com um livro um pouco mais lento, assim como você decidiu ler devido a uma outra resenha, acredito que a sua resenha vai fazer o mesmo com os leitores do blog... eu já tinha certa vontade de ter esse livro, mas não sabia muito sobre.. pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  6. Eu já tinha vontade de ler esse livro só por causa dessa capa, agora a vontade ficou ainda maior :)
    Quero, quero e quero, hahahah
    Adoro livros mais reais e que você consegue sentir de verdade os personagens. Dica anotada =D
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nath, li esse livro, acho que no meio do ano passado e até hoje me lembro de algumas cenas e fico revoltada com aquele pai delas.
    Esse livro é, realmente, muito forte e você sofre com aquelas garotas que só tiveram o azar de nascer na família que teve.
    E a menina Hephz consegue ser tão forte e aflorar no final do livro com ajuda daqueles anjos (aquele povo lá onde ela trabalhava) que não tem como não se emocionar.

    Enfim, o livro é feio mas bonito ao mesmo tempo, rs.
    Ótima resenha!

    Bjos
    Blog|Twitter|Instagram|Sorteios

    ResponderExcluir
  8. Oi, adorei a resenha, mas eu não leria pois eu acho que eu não gostaria, e como voce disse é um livro forte e no momento eu não leria, talvez daqui a alguns meses, mas por enquanto não. Obrigado pela dica

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela resenha. Histórias de irmão me chamam muito a atenção, pois eu tenho uma ligação muito forte com a minha. Talvez eu leria :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)