24/04/2015

Resenha: Will & Will - John Green e David Levithan

Título: Will & Will
Subtítulo: Um nome, um destino
Autor: John Green e David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 348
Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.










Will Grayson é um adolescente comum, com um melhor amigo gay, o Tiny, e mais alguns conhecidos. Não é popular nem nada, principalmente desde que escreveu uma carta para o jornal da escola defendendo Tiny. Will tem duas regras importantes que tenta seguir a risca: 1. Não se importar muito com nada. 2. Calar a boca. Essas regras tanto ajudam quanto atrapalham Will, já que ele perde as melhores oportunidades justamente por calar a boca quando devia se expressar. Will é um pouco confuso, não sabe se gosta de Jane, se não gosta, se quer isso ou aquilo, enfim, um típico adolescente.
Will Grayson sofre com depressão e até toma remédios para isso. Ele não tem amigos, apenas alguns colegas, e não vê graça nenhuma na vida a não ser quando está na frente do computador falando com Isaac, sua paixão e única pessoa que o alegra.
Numa noite fria, esses dois Will vão se encontrar de uma maneira totalmente improvável e a partir daí, mesmo que tenham vidas completamente diferentes, eles vão ter coisas em comum que os unem, aliás, pessoas em comum.

"não digo "bom-dia". acredito que essa seja uma das expressões mais imbecis já inventadas. afinal, você não a opção de dizer "mau-dia" ou "horríveldia" ou "não-dou-a-mínima-pro-seu-dia". todas as manhãs, espera-se qeu seja o início de um bom dia. bem, eu não acredito nisso. acredito contra isso."


Antes de tudo eu tenho que compartilhar com vocês que: eu achava que era um romance homossexual entre os Will mas estava enganada. Um Will é gay e o outro é hétero. E não, não considero isso um spoiler porque muita gente que não leu o livro ainda pode ter essa mesma ideia errada que eu tive e isso muda muita coisa. Segue o jogo. 

Vou me referir ao Will hétero como Will 1 e o outro como Will 2 pra eu colocar minhas ideias em ordem, ok?

Pelo que soube o Will 1 foi escrito pelo John Green e esse foi então, meu primeiro contato com a escrita dele. As partes desse Will eram interessantes até, ele é um adolescente bem comum, daqueles que tem tudo e mesmo assim ainda reclamam de tudo sabe? Ele chega a irritar um pouco com esse ar mimizento mas nada muito grave.
O Will 2, escrito pelo Levithan é um pouco mais interessante. Ele realmente sofre com a doença depressão e fica claro os pensamentos bem obscuros dele, fica claro como ele sofre com o desânimo de apenas viver. Achei isso muito bem construído, algumas partes em que ele divagava demais eram bem chatinhas mas nada grave também.
O encontro dos dois não se dá logo de cara e fiquei um pouco ansiosa por essa parte e quando ela chegou, bem, eu esperava outra coisa como disse a vocês. Tem hora que eu acho que se o romance tivesse sido entre os Will eu teria gostado mais do livro, tem hora que eu penso que do jeito que foi, foi perfeito. Enfim.

O personagem que mais me chamou atenção no livro foi o Tiny. Sem preconceito nenhum na minha próxima fala mas, imagine um cara gay, bem gay mesmo, muito gay, no sentido de você imaginar purpurina no ar. Esse é o Tiny. O Tiny pra mim foi a melhor pessoa da história, ele é amigo, é alegre, é divertido, não se importa com o que os outros pensam ou falam dele. Mas no fundo ele mostra pra gente que já passou por muita coisa, que enfrentou o preconceito não só pela sua escolha mas pelo seu tamanho (Tiny é meio que gigante, pra cima e pros lados, digamos assim.). E toda sua dedicação ao seu musical, nossa, ele é fabuloso


A escrita dos dois autores é boa, foi um livro que fluiu bem rápido. Cada capítulo é narrado por um Will e a gente diferencia rápido qual é qual já que o Will 2 escreve tudo em letra minúscula, o que chega até a incomodar um pouco. Logo de começo também conseguirmos diferenciá-los pelo seu tom: um é confuso o outro é depressivo.
Will & Will não me tocou, foi apenas mais um livro lido, não fez diferença pra mim e não sei dizer exatamente o porquê. 

E para terminar gostaria de dizer que: meu nome não é Will Grayson, e eu te aprecio, Tiny Cooper.


15 comentários:

  1. Eu já sabia que esse livro tratava-se de uma temática gay e, assim como você, pensei que os dois Will eram gays o.O Adorei saber que o livro aborda um hétero e um gay, pois isso acaba mostrando o que cada um pensa! "Imagine um cara gay, bem gay mesmo, muito gay" Eu ri HAHAHAHHA Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  2. E eu minha vida toda sendo enganada: sempre pensei também que o livro iria tratar de um relacionamento entre os dois Will.
    Apesar de ser um livro que flui rápido, acho que também não vai ser aquela coisa que vai me tocar, então essa leitura eu passo.
    Ótima resenha! Bjs, Nath <3

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nathalia.
    Acho esses romances com temática homossexual interessante por ser uma espécie de crítica social e tapa na cara da sociedade. Mesmo que o livro tenha as suas falhas e os personagens não serem perfeitos, eu leria.
    Esse Tiny parece ser um personagem bem animado e interessante.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Então né eu simplesmente amei esse livro, foi com ele que conheci Levithan e não parei mais de lê-lo sempre que é possível, eu sinceramente gosta mais do Will 2, talvez por identificação, ou porque eu achei um Will 1 muito mimizento mesmo tendo tudo na mão! Então Tiny simplesmente rouba o livro para ele né? kkkkk eu amo o Tiny! Adorei sua resenha Nath, pena que o livro não te tocou, mas ao menos você gostou posso ver por sua reverencia ao Tiny Cooper, coisa que eu também fiz!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  5. Oi Nath!

    Olha só, eu tbm achava que era um romance gay... obrigada por esclarecer! ;)
    Esse livro está na minha lista de desejados a um bom tempo, quero muito lê-lo! Gostei da sua resenha, pena que o livro não tenha te tocado, mas creio que toda leitura valha a pena certo?

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  6. Hey flor, obrigada viu? Pela primeira vez uma resenha que me fez sentir algo de Will & Will. Sério, gostei da suas sensações e sinceridade. Já li cada coisa que mais parecia um altar aos autores dos livros e sou chata pra esse tipo de texto.

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir
  7. Ah, entendo isso do livro não ter te tocado... Já li muitos assim :/

    Eu quero ler esse, mesmo sabendo que para mim também possa vir a ser *só mais uma leitura* .-.

    Adorei a sinceridade da resenha! ;)

    Bjs!

    Jhonatan | Leitura Silenciosa
    PARTICIPE DO NOSSO TOP COMENTARISTA E CONCORRA A DOIS LIVROS INCRÍVEIS!

    ResponderExcluir
  8. A única coisa que não gostei nesse livro foi ser tudo em minúsculo na parte do Levithan, no início incomoda muito! E o Tiny é o rei (acho melhor rainha) da história!

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Lembro que quando li esse livro eu fiquei meio depressiva o resto da semana!
    O will escrito pelo David, me deixou um pouco incomodada, ela não era uma pessoa muito legal, me deprimiu um pouco!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  10. Assim, eu já tentei comprar esse livro, mas sempre tenho alguma coisa que me impede de comprar e ler essa obra. Mas a sua resenha não me incentivou muito a fazer. Não sei, ainda não senti AQUELE PONTO que os leitores procuram para que consigam se interessar por uma leitura. Espero ler um dia, mas não tenho pressa.

    ResponderExcluir
  11. Confesso que eu sou muito mais do time de Levithan do que de Green. Li Todo Dia e simplesmente me apaixonei pela escrita dele. Acho o cara sensível e encantador. O Green, não sei o que dizer, ele não me convenceu ainda. Quanto ao livro, achei a história interessante, e tenho curiosidade de ver o que sairia dessa mistura.

    ResponderExcluir
  12. Eu pensava a mesma coisa que você, que o romance seria entre os dois Will.
    Pra mim o inicio ficou meio arrastado e só começou a funcionar quando eles se cruzaram. Vou ver se posto resenha na próxima semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Natália!
    Confesso que achei mesmo que era um romance entre os dois Wills... e que bom que esclareceu.
    Agora então, se não é um romance entre eles, de que se trata o livro? Fiquei sem entender direito...
    Fato é que os autores são renomados e portanto o livro deve ser interessante para leitura, embora não tenha feito diferença para você.
    “As pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo.” (Epicuro)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Nath eu tinha justamente essa dúvida sobre o livro, se ele abordaria um romance entre os personagens, obrigada por me esclarecer isso. Bom, acho que entendo o que vc quer dizer quanto a não saber como se sentir em relação a isso, pelo menos acho que entendo. Já gostei de Tiny só pelo que você disse, bom este livro não está na minha lista de futuras leituras, mas nunca se sabe né!

    ResponderExcluir
  15. Li esse livro o mês passado (maio) e gostei muito. No inicio eu não estava entendendo que eram dois Will e estava achando a história um tanto estranha. Confesso que valeu a pena continuar a ler, pois é uma ótima história. Parabéns pela resenha, está ótima.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)