19/03/2015

Resenha: Horas Noturnas - Bianca Carvalho

Título: Horas Noturnas
Autor: Bianca Carvalho
Editora: EraEclipse
Páginas: 200

Sinopse: Inglaterra, 1863. Uma bela e delicada mulher com inteligência aguçada para investigação...
Um charmoso caçador de assassinos tornando-se lenda por eliminá-los com requintes de crueldade...
Um assassino que deixa charadas, com sede de sangue e um gosto peculiar por Edgar Allan Poe...
Três almas unidas com diferentes propósitos.
Apenas uma chance de sobreviver...
Quando a noite cai, todas as almas possuem um gosto pela maldade...





Horas Noturnas chegou como uma salvação pra mim, pois estava com um certo "bloqueio" onde não conseguia engatar a leitura de nenhum livro e com certeza isso me fez ter um carinho especial pela história, mas não é só isso que me fez favoritar.

Joseph Lestrange é um investigador particular, ex chefe da policia, que se encontra na cena de um assassinato. Ele é o melhor no que faz e a policia sempre deixa investigações como essa para ele. O caso dessa vez tem um horror especial pro investigador, que tem uma filha da mesma idade da vítima e também teve sua mulher assassinada.
Maryanne Lestrange, filha de Joseph, é uma moça inteligente que depois de tanto insistir, conseguiu convencer seu pai a deixa-la ajudar nas investigações, mesmo que não oficialmente. Joseph bem que tenta afasta-la do caso do momento, mas a vítima era sua amiga e ela se sente obrigada a ajudar o pai a descobrir quem é esse terrível assassino. O assassino aliás, deixou um bilhete junto da vítima, um enigma que precisa ser decifrado logo por Joseph e Maryanne porque ao que tudo indica, ele vai atacar novamente.
Na mesma cidade, há um homem que faz justiça com as próprias mãos a algum tempo. Ele tortura e mata os bandidos a sangue frio, da maneira que eles merecem por seus crimes, e deixa sua marca nos corpos para que todos saibam. Esse homem é conhecido como Caçador, e é perseguido pela policia. Ao saber da nova onda de assassinatos de jovens, ele se interessa pelo caso e vai começar a caçar o assassino também... E pode ser que ele tenha ajuda de alguém nisso. 
Quem será o assassino cruel que está matando essas jovens? Quem será esse justiceiro mascarado que limpa a Terra de escórias? Será que Maryanne conseguira ajudar seu pai?

"A perversidade é um dos impulsos mais primitivos do coração humano." (Edgar Allan Poe)

Esse livro é fantástico! Não tenho palavras pra descrever o tanto que eu gostei dessa obra.
Bianca Carvalho nos trás uma trama cheia de suspense, ação, mortes e romance. Sim, há romance no livro, mas em nenhum momento ele ofusca as investigações, muito pelo contrário, é um brilho a mais na história, um fator importantíssimo no envolvimento dos personagens. E além de tudo é daqueles romances que nos conquista, que torcemos até o fim para que dê certo. 

As pistas deixadas pelo assassino são todas poéticas, trazendo frases de Edgar Allan Poe, o que eu gostei demais! E fora que claro, nós ficamos tentando decifrar os enigmas escritos, junto com os personagens. Os cadáveres e cenas são bem descritos, nos dando a imagem completa do crime.

Os personagens são bem construídos, fortes, decididos, é impossível não gostar deles. Maryanne mesmo sendo pequena e delicada, além de muito bonita, é um poço de inteligencia e astucia. É tão boa ou mesmo melhor que seu pai nas investigações. Ela tem uma personalidade forte e é muito teimosa, principalmente quando o assunto é se botar em perigo, o que me deixou desgostosa em alguns momentos, quando ela desobedecia e magoava o pai que a ama tanto e só quer sua segurança. Maryanne também é uma menina a frente de seu tempo. Enquanto todas pensam em casamentos, ela tem pavor a isso e só quer ser livre.

"[...] Ninguém deveria lhe dizer quando curvar-se ou quando parar. Somente ela iria escolher seu destino."

Joseph é um ótimo investigador, um homem um pouco amargurado desde a morte de sua esposa, que nunca desistiu de encontrar seu assassino para se vingar. Ama Maryanne acima de tudo e é um pai super protetor. 
O Caçador
é uma espécia de anti-herói, e é daqueles que nos conquista. É sombrio e perigoso, mas podemos perceber que é um homem sofrido que só precisa de amor na sua vida. Ai, vem cá, dá um abraço Caçador <3 

Outra coisa legal é que não temos que descobrir só a identidade do assassino, temos que descobrir a do Caçador também. Eu saquei logo de cara 2bjs e fiquei louca com a Maryanne não se tocar quem ele era. Tava na cara dela! Minha vontade era sacudir a pobre coitada hahaha
O assassino em compensação, eu chutei todo mundo MENOS a pessoa que realmente era e sinceramente, não consegui enxergar pistas de ser aquela pessoa e quando chegou no desfecho da história eu fiquei tipo "O QUE? ELE?", mas vi sentido na coisa. Mas não descobrir quem era o vilão antes do final foi bom, foi uma grande surpresa e é sinal que a Bianca conseguiu manter o suspense muito bem.

"Nunca sabemos quanto tempo pode durar um momento. Muitas vezes ele é tão valioso que queremos que se eternize. O que nunca acontece. E é isso que o torna tão fascinante."

A escrita da Bianca é uma delícia de ler, super ágil, com diálogos e detalhes na medida certa. É feita em 3° pessoa mas cada hora foca num personagem e mesmo em 3° pessoa conseguimos saber bem os pensamentos e sentimentos de cada um. Como li no Wattpad não tenho nada a dizer sobre diagramação, mas essa capa, aaah essa capa, me conquistou completamente. Quero ela na minha estante já!

Único defeito da história? Ela acaba rápido demais </3 

"[...] Encontrei meu caminho... Já sei para quem quero voltar. Quero voltar para você..."

4 comentários:

  1. EI XOVANA
    me conquistou, de boa, é o tipo de livro que eu gosto asdkaslçdkasldkaslçd amo assassinato (gente?), anti herói e ler no wattpad alsdkaldjklçasd
    ficou ótima a resenha nattttttttt

    besos
    ~nathália

    ResponderExcluir
  2. Ooi nath, não conhecia a autora, gostei bastante da resenha!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus Nathalia, que livro é esse. Até eu que não sou lá grande fã de policiais fiquei doida, doente para ler. De alguma forma ele me lembrou um pouco Agatha Crhistie, uma das poucas autora do gênero que gosto. E só o fato de ter romance já me instigou ainda mais. Quero lerrrrrrrrr, me dá?

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)